8.10.07

à Professora Secretária de Educação do Estado do Ceará

Olá Professora,

Como vai? Tudo bem? Espero que sim, pois comigo está tudo ótimo, e melhorando. A senhora não me conhece, sou Carlos Magno, só que minha família me chama por "Carlim" e meus amigos da capoeira por "Pastor". Sou professor do Joaquim Albano (a E. E. F. M. Prof.Joaquim Antonio Albano no Dionísio Torres). Lá, tenho alunos que adoro, trabalho com uma equipe de professores e funcionários que são ótimos , atenciosos e dedicados.
Escrevo esta carta para me congratular com Vossa Senhoria quanto às nossas carreiras profissionais. Felicito-a por ter aceitado o desafio de tomar as rédeas da Educação Pública do Estado do Ceará, um desafio assombroso e digno de muita honradez e coragem. E além de tudo um dos cargos mais elevados e ambicinados do Poder Executivo.
Eu imagino que a senhora esteja realizando um sonho profissional!
Meu caso é mais modesto, mas me deixa feliz e realizado. Sou professor do ensino fundamental e médio; excedente número dezoito do concurso para professor efetivo (Sociologia - Ensino Médio do Estado do Ceará do concurso de 2003). A escola fica perto da minha casa, sinto que meus filhos (Enzo e Iago - gêmeos) se orgulham de mim e o principal, faço o que sempre admirei fazer: ensinar pessoas.
Então minha vida estaria perfeita, não fosse um pequeno detalhe: ainda sou professor temporário.
E este 'estado de ser' perdura há anos. A condição de 'temporário' vem me trazendo angústias e preocupações, além das comuns contrariedades quanto ao pagamento dos vencimentos. Percebo meu salário praticamente a cada 3 meses. O atraso de 2 meses me rendem - na hora de tirar o dinheiro do banco - uma perda aquisitiva de quase 20% do que recebo. Uma lógica perversa que fez com eu atrasasse muitas pendências financeiras. Não fosse a ajuda da família eu já teria enfrentado um colapso existencial.
O 14º dos excedentes do concurso já foi convocado. O que me deixa ansioso é que sou o 18º! Como o prazo do concurso se vence em 2008 com prorrogações e tudo, gostaria de pedir um sinal, um aviso, um comunicado, um cheque!, enfim, qualquer coisa que me permita ainda manter a esperança de ter uma estabilidade existencial, profissional e financeira, que me permita um equilíbrio emocional e espiritual para continuar vivendo e trabalhando, criando e educando.
Forte, sincero e feliz abraço,
Cordialmente,
Carlos Magno Rodrigues Rocha

Saiba mais sobre a minha pessoa:
http://magnorocha.blogspot.com

2 comentários:

Chrys disse...

Recebeu reposta?
Ah! E morri de rir do poeta sem musa :)

Prof. Magno Rocha disse...

Adoro seu senso de humor! Beijos e abraços!