17.12.09

CARTA ABERTA AOS FORTALEZENSES


No dia 17 de novembro de 2009, Fortaleza assistiu a uma Marcha do povo do Lagamar à Câmara Municipal, pelo imediato encaminhamento e votação da Lei que denomina o Lagamar uma Zona Especial de Interesse Social. Este evento aconteceu depois de muitas idas e vindas de lideranças nossas, a Seminários e reuniões na Prefeitura de Fortaleza, desde 2007. Promessas frágeis e muitas enganações não faltaram ao povo do Lagamar.
Pressionados pela população na rua, a Prefeitura de Fortaleza e a Câmara fizeram novas promessas: que a Prefeita de Fortaleza enviaria na primeira semana de dezembro para a Câmara o Projeto de Lei que transforma o Lagamar uma Zona Especial de Interesse Social. Para prosseguir o encaminhamento arrancado pelo povo, o Presidente da Câmara prometeu estabelecer Regime de Urgência assegurado ainda nesta Legislatura com a sua aprovação. Mas a Prefeitura não cumpriu o prazo, embora as nossas lideranças estivessem todos os dias cobrando.
No dia 10 de dezembro resolvemos, com um grupo de 50 pessoas, nos manifestar em frente à Prefeitura, para exigir que a Prefeita fizesse o Projeto de Lei para enviar à Câmara. Ao final desta tarde, o Projeto de Lei nos foi apresentado, mas com uma ressalva constatada no artigo 5°: “Quando o interesse público justificar, ou quando estiverem envolvidas ações de infra-estrutura viária ou infra-estrutura urbana ou ambiental, ou ainda, quando se tratar de projetos que tenham relação com a Copa de 2014.”
A equipe técnica da Prefeitura denomina tal resolução como “interesse da cidade”. Afinal não somos nós também parte da cidade? Se for verdade que a Copa vem para produzir satisfação às pessoas, porque para nós tem que sobrar a ameaça de sermos removidos sem a certeza de uma vida melhor e mais segura?
Nós não podemos aceitar que a nossa sorte seja resolvida por um decreto autoritário. Muitos de nós e também a Prefeita somos parte de um movimento que lutou contra a ditadura e pelas liberdades democráticas. Como podemos aceitar o Artigo 5º que é próprio de mecanismos ditatoriais?
Desde 2007 que o Lagamar vem sendo enganado pela Prefeitura, portanto as relações de confiança estão comprometidas. Dessa forma, o povo do Lagamar está à mercê de muitos riscos, principalmente mediante os Projetos da Copa. A FIFA fica aqui dois meses e se vai, mas o nosso povo ficará com as conseqüências, que se forem bem negociadas e na perspectiva de melhorias para a vida real, será ótimo. No entanto, se forem prejudiciais para o povo,na perspectiva absoluta do turismo, representará uma injustiça repugnante contra a nossa gente.
É bom lembrar que aqui vivemos há mais de cinqüenta anos. Amamos muito esta terra e temos toda a nossa vida articulada com base na nossa moradia. Temos tradição de luta organizada e não podemos abrir mão do direito a viver bem na cidade de Fortaleza.
Queremos contar com a compreensão e a solidariedade de todos os cidadãos da nossa cidade. Que todos tenham a coragem de gritar conosco: O artigo 5º do Projeto de lei da Prefeita, criando as ZEIS do Lagamar, é autoritário e desrespeitoso com “O Lagamar”.
Portanto: “Abaixo a Ditadura do Artigo 5º e a subserviência que massacra o nosso povo”!

Assinado: Moradores do Lagamar

Saiba mais:
Ceará Agora

Um comentário:

breda disse...

eu que sou moradora do lagamar passamos por muita deficultade para conseguir a zeis do lagamar o sol estava muito quente mais e isso mesmo